pt




        

Contacte-nos

    Aceito o tratamento de dados;

    Enviar

    Tem mais de 18 anos de idade?

    Sim
          Não

    Lembrar neste dispositivo.

    Mandriola de Lisboa Vinho Branco e Tinto

    6 petiscos lisboetas que vão bem com Mandriola

    
                WP_Post Object
    (
        [ID] => 3315
        [post_author] => 5
        [post_date] => 2022-05-30 14:30:34
        [post_date_gmt] => 2022-05-30 13:30:34
        [post_content] => 
        [post_title] => 6 petiscos lisboetas que vão bem com Mandriola
        [post_excerpt] => 
        [post_status] => publish
        [comment_status] => closed
        [ping_status] => open
        [post_password] => 
        [post_name] => 6-petiscos-lisboetas-que-vao-bem-com-mandriola
        [to_ping] => 
        [pinged] => 
        [post_modified] => 2022-06-28 17:21:48
        [post_modified_gmt] => 2022-06-28 16:21:48
        [post_content_filtered] => 
        [post_parent] => 0
        [guid] => https://mandrioladelisboa.pt/?p=3315
        [menu_order] => 0
        [post_type] => post
        [post_mime_type] => 
        [comment_count] => 0
        [filter] => raw
    )
    1Array
    (
        [post_author] => Mandriola
        [article_text_1] => 

    Relaxar numa esplanada frente ao rio. Passear pelas tascas do centro. Ou encontrar aquele miradouro perfeito, com o mar a perder de vista. Não é vida de gato. É mais um fim-de-tarde no coração da capital que pede petiscos lisboetas deliciosos. Aqui ficam seis sugestões que vão bem com um copo de vinho Mandriola na mão.

     

     

     

    [seccao_slider] => Array ( [slideshow] => ) [article_text_2] =>

     

     

    1. Pipis, um petisco indispensável com sabor a Lisboa

     

    Os pipis são daqueles petiscos lisboetas que qualquer restaurante tradicional deve ter. A base são os miúdos de frango, ou seja, moelas, fígados e corações. Uma receita deliciosa e fácil de confecionar, em que a consistência e o tempero do molho fazem deste prato um petisco extremamente saboroso.

    O segredo por detrás de bons pipis? Serem servidos quentinhos, com pedaços de miúdos cozidos lentamente, envoltos num molho preparado com tomate fresco, folha de louro e vinho branco para refrescar. Esta iguaria sabe melhor numa esplanada ou numa típica tasca portuguesa, na companhia de amigos. Acompanha com conversas tranquilas, uma cesta de pão e uma garrafa de vinho branco Mandriola bem fresca.

     

     

    2. Peixinhos da Horta, a História nunca soube tão bem

    Os peixinhos da Horta são um delicioso petisco lisboeta vegetariano. A sua origem está relacionada com a chamada comida de aproveitamento – as sobras de feijão verde são fritas num polme de ovo e farinha.
    Aqui vai mais uma pérola de sabedoria felina: sabias que a receita dos peixinhos da horta inspirou os japoneses a criar os seus famosos fritos de tempura? Em 1543, em pleno auge dos Descobrimentos, três navegadores portugueses tornaram-se os primeiros europeus a visitar o Japão e por lá deixaram o segredo desta receita tão lisboeta.

    Hoje em dia, os peixinhos da horta são petiscos apreciados por todos, até por aqueles que não são vegetarianos. Uma excelente opção para fazeres em casa, durante um almoço de fim de semana, ou para comeres numa esplanada à beira-rio. O segredo? Fritar até ficarem bem crocantes e regar com uma rodela de limão.

    Este é um dos petiscos mais famosos da capital, sendo uma excelente opção para acompanhar bebidas refrescantes e de sabor equilibrado – alguém disse Mandriola? O problema vai ser escolher: vinho branco ou vinho tinto?

     

     

    3. Caracóis, desaparecem num instante

     

    É impossível não notar a ironia dos caracóis. Quem os vê passar na rua, admira o seu porte relaxado, sem stress. No prato, quando se dá por eles, já desapareceram.
    Os caracóis estão no topo da lista dos petiscos lisboetas mais pedidos em qualquer esplanada – e por bons motivos. O sabor intenso, o aroma único e o carácter despretensioso, fazem desta uma iguaria que faz revirar os bigodes até do gato mais saciado.

    Procura uma esplanada relaxante e convida os amigos, seja durante a semana, após um longo dia de trabalho, ou no fim de semana. No centro da cidade não faltam locais a servir esta iguaria. Arranja uma mesa agradável, longe da passagem e com vista, e pede uma dose para o grupo. O toque final, para esta tarde de calor, é um vinho branco Mandriola – geladinho, claro.

     

     

    4. Ovos verdes, é verde por isso é saudável

     

    Crocantes por fora e suaves por dentro. Os ovos verdes são um petisco lisboeta que se pode encontrar tanto em tascas portuguesas, como em restaurantes de topo. Apesar de ser uma iguaria simples, exige algum tempo para completar a sua confeção.
    Primeiro, começa-se por cozer os ovos, em água salgada, durante 10 minutos. Depois de cozidos, descasca-se e corta-se ao comprido. Depois retira-se as gemas do interior do ovo e emulsiona-se com azeite, vinagre, temperos, salsa picada e, por vezes, miolo de pão amolecido em leite. De seguida os ovos são fechados, passados por ovo batido e pão ralado e levados a fritar. Se esta receita já te deixou cheio de fome, convida um grupo de amigos ou familiares aí a casa, ou para um final de tarde fora, e desfrutem deste petisco tão especial.

     

     

    5. Ameijoas à Bulhão Pato, petisco com poesia

     

    Raimundo António de Bulhão Pato. Assim se chamava o poeta que, por ironia do destino, marcou mais a história pelas receitas que criou – como é o caso das famosas ameijoas que levam o seu nome.
    Durante o verão, este é um petisco lisboeta com muita saída. Quem diria que algo tão simples como marisco numa frigideira com um pouco de coentros, alho, azeite, limão, sal e pimenta, iria fazer tanto sucesso? Nem com um sexto sentido felino seria possível antecipar este fenómeno.
    Se tiveres uma varanda espaçosa ou um pátio em casa, aconselhamos-te a ires ao supermercado e comprar todos os ingredientes necessários para fazeres este petisco lisboeta, tão fácil de preparar. Convida uns amigos e brinda ao bom tempo com um copo de vinho Mandriola bem fresco.
    Se os dias pedirem mais descanso e menos trabalho, procura uma esplanada onde possas encontrar o par perfeito para um pôr-do-sol: Ameijoas à Bulhão Pato e uma garrafinha de Mandriola.

     

     

    6. Iscas com Elas, para ronronar por mais

     

    Lascas bem fininhas de fígado de bovino salteadas num refogado com cebola, alho, salsa e aromatizadas com vinho branco. Não é preciso mais do que esta iguaria para uma refeição diferente, acompanhada com batatas fritas ou cozidas (“com elas”). Se conseguires caçar este petisco de grande porte para um almoço de fim de semana com a família ou um lanche-ajantarado com os amigos, vais precisar de uma bebida a condizer. O vinho Mandriola, claro.

     

     

    Saboreia estes petiscos lisboetas devagar. São seis opções saborosas que pedem uma bebida descomplicada e agradável: Mandriola, o vinho que nunca desilude.

    [pin_locations] => [map_text] => [cover] => Array ( [ID] => 3448 [id] => 3448 [title] => Mandriola de Lisboa Vinho Branco e Tinto [filename] => MicrosoftTeams-image-58.webp [filesize] => 37706 [url] => https://mandrioladelisboa.pt/wp-content/uploads/MicrosoftTeams-image-58.webp [link] => https://mandrioladelisboa.pt/6-petiscos-lisboetas-que-vao-bem-com-mandriola/microsoftteams-image-58-2/ [alt] => Mandriola de Lisboa Vinho Branco e Tinto [author] => 5 [description] => Mandriola de Lisboa Vinho Branco e Tinto [caption] => Mandriola de Lisboa Vinho Branco e Tinto [name] => microsoftteams-image-58-2 [status] => inherit [uploaded_to] => 3315 [date] => 2022-06-22 16:27:46 [modified] => 2022-06-22 16:28:04 [menu_order] => 0 [mime_type] => image/webp [type] => image [subtype] => webp [icon] => https://mandrioladelisboa.pt/wp-includes/images/media/default.png [width] => 802 [height] => 532 [sizes] => Array ( ) ) )

    Relaxar numa esplanada frente ao rio. Passear pelas tascas do centro. Ou encontrar aquele miradouro perfeito, com o mar a perder de vista. Não é vida de gato. É mais um fim-de-tarde no coração da capital que pede petiscos lisboetas deliciosos. Aqui ficam seis sugestões que vão bem com um copo de vinho Mandriola na mão.

     

     

     

     

     

    1. Pipis, um petisco indispensável com sabor a Lisboa

     

    Os pipis são daqueles petiscos lisboetas que qualquer restaurante tradicional deve ter. A base são os miúdos de frango, ou seja, moelas, fígados e corações. Uma receita deliciosa e fácil de confecionar, em que a consistência e o tempero do molho fazem deste prato um petisco extremamente saboroso.

    O segredo por detrás de bons pipis? Serem servidos quentinhos, com pedaços de miúdos cozidos lentamente, envoltos num molho preparado com tomate fresco, folha de louro e vinho branco para refrescar. Esta iguaria sabe melhor numa esplanada ou numa típica tasca portuguesa, na companhia de amigos. Acompanha com conversas tranquilas, uma cesta de pão e uma garrafa de vinho branco Mandriola bem fresca.

     

     

    2. Peixinhos da Horta, a História nunca soube tão bem

    Os peixinhos da Horta são um delicioso petisco lisboeta vegetariano. A sua origem está relacionada com a chamada comida de aproveitamento – as sobras de feijão verde são fritas num polme de ovo e farinha.
    Aqui vai mais uma pérola de sabedoria felina: sabias que a receita dos peixinhos da horta inspirou os japoneses a criar os seus famosos fritos de tempura? Em 1543, em pleno auge dos Descobrimentos, três navegadores portugueses tornaram-se os primeiros europeus a visitar o Japão e por lá deixaram o segredo desta receita tão lisboeta.

    Hoje em dia, os peixinhos da horta são petiscos apreciados por todos, até por aqueles que não são vegetarianos. Uma excelente opção para fazeres em casa, durante um almoço de fim de semana, ou para comeres numa esplanada à beira-rio. O segredo? Fritar até ficarem bem crocantes e regar com uma rodela de limão.

    Este é um dos petiscos mais famosos da capital, sendo uma excelente opção para acompanhar bebidas refrescantes e de sabor equilibrado – alguém disse Mandriola? O problema vai ser escolher: vinho branco ou vinho tinto?

     

     

    3. Caracóis, desaparecem num instante

     

    É impossível não notar a ironia dos caracóis. Quem os vê passar na rua, admira o seu porte relaxado, sem stress. No prato, quando se dá por eles, já desapareceram.
    Os caracóis estão no topo da lista dos petiscos lisboetas mais pedidos em qualquer esplanada – e por bons motivos. O sabor intenso, o aroma único e o carácter despretensioso, fazem desta uma iguaria que faz revirar os bigodes até do gato mais saciado.

    Procura uma esplanada relaxante e convida os amigos, seja durante a semana, após um longo dia de trabalho, ou no fim de semana. No centro da cidade não faltam locais a servir esta iguaria. Arranja uma mesa agradável, longe da passagem e com vista, e pede uma dose para o grupo. O toque final, para esta tarde de calor, é um vinho branco Mandriola – geladinho, claro.

     

     

    4. Ovos verdes, é verde por isso é saudável

     

    Crocantes por fora e suaves por dentro. Os ovos verdes são um petisco lisboeta que se pode encontrar tanto em tascas portuguesas, como em restaurantes de topo. Apesar de ser uma iguaria simples, exige algum tempo para completar a sua confeção.
    Primeiro, começa-se por cozer os ovos, em água salgada, durante 10 minutos. Depois de cozidos, descasca-se e corta-se ao comprido. Depois retira-se as gemas do interior do ovo e emulsiona-se com azeite, vinagre, temperos, salsa picada e, por vezes, miolo de pão amolecido em leite. De seguida os ovos são fechados, passados por ovo batido e pão ralado e levados a fritar. Se esta receita já te deixou cheio de fome, convida um grupo de amigos ou familiares aí a casa, ou para um final de tarde fora, e desfrutem deste petisco tão especial.

     

     

    5. Ameijoas à Bulhão Pato, petisco com poesia

     

    Raimundo António de Bulhão Pato. Assim se chamava o poeta que, por ironia do destino, marcou mais a história pelas receitas que criou – como é o caso das famosas ameijoas que levam o seu nome.
    Durante o verão, este é um petisco lisboeta com muita saída. Quem diria que algo tão simples como marisco numa frigideira com um pouco de coentros, alho, azeite, limão, sal e pimenta, iria fazer tanto sucesso? Nem com um sexto sentido felino seria possível antecipar este fenómeno.
    Se tiveres uma varanda espaçosa ou um pátio em casa, aconselhamos-te a ires ao supermercado e comprar todos os ingredientes necessários para fazeres este petisco lisboeta, tão fácil de preparar. Convida uns amigos e brinda ao bom tempo com um copo de vinho Mandriola bem fresco.
    Se os dias pedirem mais descanso e menos trabalho, procura uma esplanada onde possas encontrar o par perfeito para um pôr-do-sol: Ameijoas à Bulhão Pato e uma garrafinha de Mandriola.

     

     

    6. Iscas com Elas, para ronronar por mais

     

    Lascas bem fininhas de fígado de bovino salteadas num refogado com cebola, alho, salsa e aromatizadas com vinho branco. Não é preciso mais do que esta iguaria para uma refeição diferente, acompanhada com batatas fritas ou cozidas (“com elas”). Se conseguires caçar este petisco de grande porte para um almoço de fim de semana com a família ou um lanche-ajantarado com os amigos, vais precisar de uma bebida a condizer. O vinho Mandriola, claro.

     

     

    Saboreia estes petiscos lisboetas devagar. São seis opções saborosas que pedem uma bebida descomplicada e agradável: Mandriola, o vinho que nunca desilude.

    Mandriola de Lisboa social media
    
                
    
            
    Mandriola de Lisboa Branco
    Madriola de Lisboa Gato

    Agora já há uma desculpa para ficar de barriga para o ar.

    Mandriola de Lisboa degustação Mandriola de Lisboa Tinto
    Madriola de Lisboa Gato

    É de beber e miar por mais.

    Mandriola de Lisboa copos branco e tinto

    Está
    na cara
    que é
    mandriola

    Madriola de Lisboa Gato

    Caso queira contactar-nos
    preencha o formulário.