pt




        

Contacte-nos

    Aceito o tratamento de dados;

    Enviar

    Tem mais de 18 anos de idade?

    Sim
          Não

    Lembrar neste dispositivo.

    PP_SET_MD_artigo_BLOG02

    Harmonização de vinho: 4 sugestões com queijos e enchidos

    Aprende a escolher o melhor acompanhamento para queijos e enchidos. Descobre 4 sugestões de harmonização de vinho para ronronar de prazer.
    
                WP_Post Object
    (
        [ID] => 3836
        [post_author] => 9
        [post_date] => 2022-09-16 15:45:19
        [post_date_gmt] => 2022-09-16 14:45:19
        [post_content] => 
        [post_title] => Harmonização de vinho: 4 sugestões com queijos e enchidos
        [post_excerpt] => Aprende a escolher o melhor acompanhamento para queijos e enchidos. Descobre 4 sugestões de harmonização de vinho para ronronar de prazer.
        [post_status] => publish
        [comment_status] => closed
        [ping_status] => open
        [post_password] => 
        [post_name] => harmonizacao-de-vinho-4-sugestoes-com-queijos-e-enchidos
        [to_ping] => 
        [pinged] => 
        [post_modified] => 2022-11-03 14:12:58
        [post_modified_gmt] => 2022-11-03 14:12:58
        [post_content_filtered] => 
        [post_parent] => 0
        [guid] => https://mandrioladelisboa.pt/?p=3836
        [menu_order] => 0
        [post_type] => post
        [post_mime_type] => 
        [comment_count] => 0
        [filter] => raw
    )
    1Array
    (
        [cover] => Array
            (
                [ID] => 3842
                [id] => 3842
                [title] => PP_SET_MD_artigo_BLOG02
                [filename] => PP_SET_MD_artigo_BLOG02.png
                [filesize] => 594908
                [url] => https://mandrioladelisboa.pt/wp-content/uploads/PP_SET_MD_artigo_BLOG02.png
                [link] => https://mandrioladelisboa.pt/harmonizacao-de-vinho-4-sugestoes-com-queijos-e-enchidos/pp_set_md_artigo_blog02/
                [alt] => 
                [author] => 9
                [description] => 
                [caption] => 
                [name] => pp_set_md_artigo_blog02
                [status] => inherit
                [uploaded_to] => 3836
                [date] => 2022-09-16 14:20:58
                [modified] => 2022-09-16 14:20:58
                [menu_order] => 0
                [mime_type] => image/png
                [type] => image
                [subtype] => png
                [icon] => https://mandrioladelisboa.pt/wp-includes/images/media/default.png
                [width] => 704
                [height] => 467
                [sizes] => Array
                    (
                    )
    
            )
    
        [post_author] => Mandriola
        [article_text_1] => 

    Queijos e enchidos. Duas iguarias a que poucos portugueses resistem e a solução ideal para ter em casa, no momento de petiscar com amigos, em família ou após um longo dia de trabalho. Pelo sabor e momento em que são consumidos, estes petiscos pedem cuidados especiais no que toca à harmonização do vinho. Isto é o que deves saber para acertar sempre.

     

    Harmonização de vinho: o que ter em conta

     

    Para conseguir a correta harmonização de vinho há vários fatores a ter em conta:  a intensidade do sabor, o teor de sal, a presença de gordura e até a textura e grau de maturação dos alimentos.  Regra geral, os queijos de casca dura combinam com vinhos tintos, e os queijos frescos e de sabor mais intenso são mais aconselhados para vinhos brancos.

     

    No que toca aos enchidos, as carnes fumadas com mais presença de gordura pedem vinhos mais frescos e ácidos, e as carnes de corte fino e sabor subtil combinam melhor com vinhos tinto mais estruturados. Com estas dicas, já é possível fazer uma boa harmonização de vinhos com queijos e enchidos. Mas para ser um pouco mais específico, há várias combinações infalíveis a seguir.

     

    4 sugestões de harmonização de vinho com queijos e enchidos

     

    Se precisas de saber, na prática, como harmonizar o vinho para a próxima ocasião especial, segue estas 4 sugestões, fáceis de preparar e prontas a servir em poucos minutos.

     

    1. Gouda, Cheddar, Brie e Parmesão, harmonização com vinho tinto

     

    Os queijos de cor branca a amarela, elaborados a partir de leite de vaca, com consistência firme e sabor de intensidade leve a média, combinam com vinhos ricos e complexos. Os queijos Gouda, Cheddar e Brie, em particular, apresentam uma textura e casca consistentes, um sabor subtil e versátil, combinam com vinhos de notas de frutos vermelhos.

     

    A harmonização deve ser feita com um vinho tinto encorpado, de taninos e acidez equilibrada, sedoso e com um final longo e persistente, que compense o aroma dos queijos. Pelo seu perfil frutado e aromático, o vinho tinto Mandriola combinará na perfeição.

     

    2. Ricotta, Mozzarela, Feta e Roquefort, harmonização com vinho branco

     

    Os queijos Mozzarela ou Ricotta são mais leves, de sabor discreto e com pouca, ou nenhuma, maturação. Combinam bem com vinhos de características igualmente suaves, com notas frutados e refrescantes.

     

    O queijo Feta, bastante comum na cozinha grega, é por norma produzido a partir de leite de ovelha e cabra. O sabor, particularmente picante e de textura média, sem casca na superfície, pede vinhos mais leves e de acidez equilibrada.

     

    Para apreciadores de queijos azuis intensos, ter na mesa um Roquefort é uma excelente ideia. Combina esta iguaria, de sabor intenso e marcante, e textura mais macia e quebradiça, com um vinho de notas mais frutadas e tropicais.

     

    Estes queijos pedem um copo de vinho que recorde o verão, vinhos brancos leves e equilibrados como o vinho branco Mandriola.

     

    3. Presunto e Paio, harmonização com vinho tinto

     

    Num país com uma vasta produção de enchidos de qualidade, nem sempre é fácil saber quais são as melhores escolhas de harmonização com vinho. As carnes com um excelente grau de maturação, meticulosamente controladas e monitorizadas, fazem enchidos deliciosos, de corte fino e delicado. Um bom sinal é a presença de gordura totalmente integrada na carne e capaz de se desfazer na boca.

     

    São excelentes exemplos o Presunto (Ibérico, Serrano ou de Parma), e os Paios – enchido grosso de lombo de porco, preparado com alho, pimento doce e vinho branco, de textura e sabor nobre que pedem um parceiro à altura. O vinho tinto Mandriola é a escolha de eleição – a estrutura e a riqueza aromático deste vinho contrabalançam com o sabor salgado e leve destes enchidos.

     

    4. Farinheira, Morcela e Salames com vinhos brancos

     

    A Farinheira, a Morcela e os Salames, de maior teor de gordura, sugerem harmonização com um vinho de maior acidez, frescura e leveza.

     

    A farinheira, normalmente servida como petisco ou como ingrediente em pratos portugueses como o Cozido à Portuguesa ou a Feijoada à Moda do Porto, é confecionada com farinha, gordura de porco, massa de pimentão e colorau. O sabor, repleto de aromas especiados, pede um vinho descomplicado e sedutor, como o Mandriola branco.

     

    Pelo seu perfil fresco e frutado, este vinho combina também com a Morcela, um enchido rico em sangue, proteína e de sabor mais adocicado. Enchidos mais distintos e mais gordurosos como os Salames, combinam também na perfeição com este elegante vinho branco.

     

    Mandriola de Lisboa, o pair(ing) perfeito

     

    Agora que já sabes combinar na perfeição algumas das iguarias mais apreciadas na mesa dos portugueses, começa a planear uma tarde de petiscos entre amigos ou família. Desfruta de um longo dia entre boa comida, melhor conversa, e brindes com o vinho mais divertido de todos: o Mandriola de Lisboa.

    [seccao_slider] => Array ( [slideshow] => ) [article_text_2] => [showmap] => Não )

    Queijos e enchidos. Duas iguarias a que poucos portugueses resistem e a solução ideal para ter em casa, no momento de petiscar com amigos, em família ou após um longo dia de trabalho. Pelo sabor e momento em que são consumidos, estes petiscos pedem cuidados especiais no que toca à harmonização do vinho. Isto é o que deves saber para acertar sempre.

     

    Harmonização de vinho: o que ter em conta

     

    Para conseguir a correta harmonização de vinho há vários fatores a ter em conta:  a intensidade do sabor, o teor de sal, a presença de gordura e até a textura e grau de maturação dos alimentos.  Regra geral, os queijos de casca dura combinam com vinhos tintos, e os queijos frescos e de sabor mais intenso são mais aconselhados para vinhos brancos.

     

    No que toca aos enchidos, as carnes fumadas com mais presença de gordura pedem vinhos mais frescos e ácidos, e as carnes de corte fino e sabor subtil combinam melhor com vinhos tinto mais estruturados. Com estas dicas, já é possível fazer uma boa harmonização de vinhos com queijos e enchidos. Mas para ser um pouco mais específico, há várias combinações infalíveis a seguir.

     

    4 sugestões de harmonização de vinho com queijos e enchidos

     

    Se precisas de saber, na prática, como harmonizar o vinho para a próxima ocasião especial, segue estas 4 sugestões, fáceis de preparar e prontas a servir em poucos minutos.

     

    1. Gouda, Cheddar, Brie e Parmesão, harmonização com vinho tinto

     

    Os queijos de cor branca a amarela, elaborados a partir de leite de vaca, com consistência firme e sabor de intensidade leve a média, combinam com vinhos ricos e complexos. Os queijos Gouda, Cheddar e Brie, em particular, apresentam uma textura e casca consistentes, um sabor subtil e versátil, combinam com vinhos de notas de frutos vermelhos.

     

    A harmonização deve ser feita com um vinho tinto encorpado, de taninos e acidez equilibrada, sedoso e com um final longo e persistente, que compense o aroma dos queijos. Pelo seu perfil frutado e aromático, o vinho tinto Mandriola combinará na perfeição.

     

    2. Ricotta, Mozzarela, Feta e Roquefort, harmonização com vinho branco

     

    Os queijos Mozzarela ou Ricotta são mais leves, de sabor discreto e com pouca, ou nenhuma, maturação. Combinam bem com vinhos de características igualmente suaves, com notas frutados e refrescantes.

     

    O queijo Feta, bastante comum na cozinha grega, é por norma produzido a partir de leite de ovelha e cabra. O sabor, particularmente picante e de textura média, sem casca na superfície, pede vinhos mais leves e de acidez equilibrada.

     

    Para apreciadores de queijos azuis intensos, ter na mesa um Roquefort é uma excelente ideia. Combina esta iguaria, de sabor intenso e marcante, e textura mais macia e quebradiça, com um vinho de notas mais frutadas e tropicais.

     

    Estes queijos pedem um copo de vinho que recorde o verão, vinhos brancos leves e equilibrados como o vinho branco Mandriola.

     

    3. Presunto e Paio, harmonização com vinho tinto

     

    Num país com uma vasta produção de enchidos de qualidade, nem sempre é fácil saber quais são as melhores escolhas de harmonização com vinho. As carnes com um excelente grau de maturação, meticulosamente controladas e monitorizadas, fazem enchidos deliciosos, de corte fino e delicado. Um bom sinal é a presença de gordura totalmente integrada na carne e capaz de se desfazer na boca.

     

    São excelentes exemplos o Presunto (Ibérico, Serrano ou de Parma), e os Paios – enchido grosso de lombo de porco, preparado com alho, pimento doce e vinho branco, de textura e sabor nobre que pedem um parceiro à altura. O vinho tinto Mandriola é a escolha de eleição – a estrutura e a riqueza aromático deste vinho contrabalançam com o sabor salgado e leve destes enchidos.

     

    4. Farinheira, Morcela e Salames com vinhos brancos

     

    A Farinheira, a Morcela e os Salames, de maior teor de gordura, sugerem harmonização com um vinho de maior acidez, frescura e leveza.

     

    A farinheira, normalmente servida como petisco ou como ingrediente em pratos portugueses como o Cozido à Portuguesa ou a Feijoada à Moda do Porto, é confecionada com farinha, gordura de porco, massa de pimentão e colorau. O sabor, repleto de aromas especiados, pede um vinho descomplicado e sedutor, como o Mandriola branco.

     

    Pelo seu perfil fresco e frutado, este vinho combina também com a Morcela, um enchido rico em sangue, proteína e de sabor mais adocicado. Enchidos mais distintos e mais gordurosos como os Salames, combinam também na perfeição com este elegante vinho branco.

     

    Mandriola de Lisboa, o pair(ing) perfeito

     

    Agora que já sabes combinar na perfeição algumas das iguarias mais apreciadas na mesa dos portugueses, começa a planear uma tarde de petiscos entre amigos ou família. Desfruta de um longo dia entre boa comida, melhor conversa, e brindes com o vinho mais divertido de todos: o Mandriola de Lisboa.

    Mandriola de Lisboa social media
    
                
    
            
    Mandriola de Lisboa Tinto
    Madriola de Lisboa Gato

    É de beber e miar por mais.

    Mandriola de Lisboa degustação Mandriola de Lisboa Branco
    Madriola de Lisboa Gato

    Agora já há uma desculpa para ficar de barriga para o ar.

    Mandriola de Lisboa copos branco e tinto

    Está
    na cara
    que é
    mandriola

    Madriola de Lisboa Gato

    Caso queira contactar-nos
    preencha o formulário.